Homem que matou sem-abrigo condenado a 12 anos de prisão

Suspeito de ameaçar Marcelo fica em prisão preventiva
EKATERINA BOLOVTSOVA Pexels.com
PUB

O homem de 47 anos que matou à facada um sem-abrigo, em fevereiro, junto do Mercado dos Lavradores, no Funchal, foi hoje condenado a 12 anos de prisão pelo tribunal da Comarca da Madeira.

O homem, também em situação de sem-abrigo, foi condenado por um crime de homicídio qualificado.

O julgamento pelo coletivo presidido por Carla Menezes começou em 13 de outubro, tendo o arguido confessado ter atingido vítima, de 57 anos, com vários golpes de arma branca, enquanto esta dormia.

Em 12 de fevereiro deste ano, o presidente da Comarca da Madeira confirmou que o suspeito da autoria da morte do sem-abrigo, depois de detido e ouvido pelas autoridades judiciárias, fora acusado pela prática do crime de homicídio qualificado e ficara em prisão preventiva.

Segundo a investigação da Polícia Judiciária (PJ), a vítima foi agredida “com golpes de arma branca, na zona do tórax, num contexto de um conflito entre os dois homens”.

A confissão do arguido e a sua colaboração com a investigação foram aspetos tidos em conta pelo tribunal para atenuar a pena.

O Mercado dos Lavradores, um dos pontos muito visitados pelos turistas no Funchal, é também uma zona frequentada por algumas pessoas em situação de sem-abrigo que pernoitam no exterior do edifício.