fbpx
Select Page
Portugal

Hospital de Cascais acusado de falsear dados

Em causa estão suspeitas de adulteração de dados clínicos e do sistema de triagem na urgência.

14 Maio, 2019 - 15:30

Vítor Alvito

A queixa foi feita por atuais e antigos funcionários do Hospital de Cascais, uma unidade de saúde privada mas que funciona em regime de parceria público-privada. Durante vários anos o hospital, pertencente ao Grupo Lusíadas, terá falseado vários dados dos doentes para aumentar as receitas que recebe do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Alguns desses dados eram alterados logo à chegada, ainda no sistema de triagem das urgências. Para evitar que os tempos de esperem fossem ultrapassados, os doentes eram dissuadidos e levados a aligeirar os seus sintomas.

Desta forma, receberiam, por exemplo, uma pulseira verde e não uma amarela. Segundo os termos do contrato estabelecido entre o Grupo Lusíadas e o Estado, se não fossem cumpridos os tempos de espera a unidade perderia o financiamento e poderia mesmo ser multada.

Além disso também os próprios dados clínicos terão sido adulterados. Segundo uma investigação levada a cabo pela SIC, terão ainda sido acrescentadas informações nas fichas dos doentes para que a gravidade das situações aumentasse. Ao abrigo das PPP, o financiamento do Hospital é definido consoante a complexidade do quadro clínico dos vários doentes. Ou seja, quanto mais grave, mais dinheiro receberia.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa