Incêndios: Chamas ameaçam atingir grande eucaliptal em Baião

Incêndios: Chamas ameaçam atingir grande eucaliptal em Baião
EPA/ Hugo Delgado

O incêndio que começou na quinta-feira em Ancede, Baião, no distrito do Porto, tem vindo a ganhar dimensão ao longo do dia e ameaça atingir um eucaliptal de grande dimensão, disse à Lusa o vice-presidente da câmara.

Segundo Filipe Fonseca, o incêndio evoluiu durante a tarde com duas frentes, de Ancede para Gôve, e está prestes a entrar na localidade de Santa Cruz do Douro, onde existem muitas habitações dispersas.

“Os meios no terreno têm procurado evitar que as chamas cheguem ao eucaliptal, mas está muito difícil”, anotou, sublinhado que “tudo tem sido feito para evitar problemas para as pessoas e os seus bens”.

“Felizmente, com o apoio dos meios aéreos, temos conseguido”, reforçou Filipe Fonseca, lamentando que a área ardida já ascenda a cerca de 150 hectares.

Na zona de Eiriz, dois idosos foram levados para um centro social devido aos fumos intensos que se fazem sentir na zona, informou ainda.

No combate ao incêndio, às 17:50, encontravam-se 117 bombeiros, 31 viaturas e quatro meios aéreos, de acordo com os dados da proteção civil distrital do Porto.

Também em Baião, mas na zona do Marão, o incêndio que começou na quinta feira, na localidade de Teixeira, mantém-se ativo na zona de Mafómedes, onde algumas casas chegaram a estar em risco, disse o vereador.

Do lado de Amarante, para onde o incêndio evoluiu, o combate acontece nas proximidades de Murgido.

Segundo fonte do município, mantêm-se três frentes ativas, “mas debaixo de controlo, com pessoas e bens fora de perigo”.

Às 17:50, estavam naquele incêndio 171 operacionais, de várias corporações de bombeiros, 57 viaturas e um meio aéreo.