Incêndios: “Temos que reintroduzir riqueza na floresta para que deixe de ser uma ameaça” diz Costa

Governo alarga situação de contingência até domingo
EPA/JJ GUILLEN

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu hoje que tem de ser reintroduzida riqueza na floresta para que deixe de ser uma ameaça ao país.

“Temos que atacar a causa estrutural, a raiz do problema. Temos que reintroduzir riqueza na floresta para que deixe de ser uma ameaça e passe a ser uma riqueza do país”, afirmou António Costa.

O primeiro-ministro falava em Vila de Rei, no distrito de Castelo Branco, durante uma visita em que se fez acompanhar pela ministra da Justiça e pela coordenadora para a Estrutura de Missão para a Expansão do Sistema de Informação Cadastral Simplificado (eBUPi).

“Hoje, o país está a viver um período de risco máximo de incêndio. Infelizmente, muitos bombeiros e a Proteção Civil estão a combater as chamas. É a prioridade hoje, amanhã e nos próximos dias, apagar as chamas. Mas não podemos esquecer que há um problema estrutural atrás dos incêndios”, disse.

António Costa realçou que grande parte da mancha florestal está abandonada, “infelizmente, por híper fragmentação da propriedade que foi perdendo valor económico”.