Jogadores pagam fortuna a falso treinador

Jogadores pagam fortuna a falso treinador

Dez jovens futebolistas do Senegal terão pago milhares de euros a um falso treinador. As vítimas alegaram aos inspetores do SEF que tinham testes marcados num clube alemão.

Vieram do Senegal à procura do sonho europeu. Um grupo de 10 senegaleses entre os 18 e 19 anos foi travado no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa com vistos e contratos de trabalho falsos. O esquema criminoso foi descoberto este sábado por inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

De acordo com o Jornal de Notícias, os jovens chegaram ao aeroporto vestidos com camisolas estampadas com um emblema de um clube do Senegal que não existe. Aos inspetores os jovens atletas disseram que tinham testes marcados no Nuremberga, na Alemanha e que depois iriam viajar para França. A história levantou suspeitas e os jovens ficaram retidos no aeroporto, ao mesmo tempo que o SEF seguia os passos do alegado treinador que tinha viajado com o grupo.

A investigação do SEF acredita que o senegalês de 31 anos iria colocar os jovens a trabalhar na construção civil ou na agricultura na zona de Sines ou em França.

Sabe-se ainda que os jovens pagaram entre seis a 10 mil euros pela oportunidade de realizar testes num clube europeu.

O suspeito foi detido pela prática de 10 crimes de auxílio à imigração ilegal, e um crime de falsificação de documento. Fica em prisão preventiva até ser levado a julgamento.

Quanto aos jovens, o tribunal decretou que para já ficam em Lisboa, junto da comunidade senegalesa, até pedirem asilo em Portugal.