fbpx
Select Page
Portugal

Leonor Cipriano sai em liberdade condicional

A mulher foi condenada pelo homicídio da filha Joana, em Portimão, no Algarve.

7 Fevereiro, 2019 - 12:31

Daniela Carrilho
DR

A homicida foi detida em setembro de 2004 e posteriormente condenada a 16 anos e 8 meses de prisão, por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Agora, por já ter cumprido cinco sextos da pena, saiu da prisão em liberdade condicional.

Leonor disse estar inocente e ter sido condenada injustamente: “Fui condenada sem provas. Não matei a minha filha. Nunca lhe faria mal. Só confessei tudo porque fui agredida na PJ de Faro”.

Recorde-se que Joana desapareceu no dia 12 de setembro de 2004 depois de alegadamente ter saído de casa para ir às compras, a pedido da mãe e do tio, também condenado pelo crime.

João Cipriano terá confessado em tribunal que esquartejou a menina e que esconderam o corpo numa arca frigorífica. Depois, terão dado os restos mortais de Joana aos porcos.

O corpo da criança de oito anos nunca foi encontrado.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa