Miguel Alves acusado de prevaricação

Miguel Alves acusado de prevaricação
LUSA/ António Cotrim
PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro foi acusado de prevaricação pelo Ministério Público, no âmbito da Operação Teia.

A notícia foi avançada esta tarde pelo jornal Observador. De acordo com aquela publicação, no centro da investigação está a sociedade Mit — Make it Happen, Lda. que realizou contratos com a Câmara de Caminha entre abril de 2015 e julho de 2016.

As suspeitas apontam para que a empresa de comunicação de Manuela Couto, mulher do ex-autarca de Santo Tirso, Joaquim Couto, tenha sido favorecida na adjudicação desses mesmos contratos.

Além da Operação Teia, o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro está também na lista de arguidos da Operação Éter, que investiga contratos ilícitos e crimes de corrupção e abuso de poder, envolvendo autarcas socialistas. No centro desta investigação está Melchior Moreira, ex-presidente do Turismo do Porto e do Norte.