MP abre investigação ao caso de insultos racistas na Caparica

MP abre investigação ao caso de insultos racistas na Caparica

O Ministério Público abriu um inquérito ao caso dos alegados insultos racistas a duas crianças, na Costa da Caparica.

A confirmação foi dada pela Procuradoria-Geral da República esta quarta-feira. Ao jornal Expresso, o Ministério Público diz ter aberto uma investigação ao caso que envolve os filhos de dois atores brasileiros e um grupo de 15 turistas angolanos.

A PGR adianta ao jornal que o inquérito está em curso e que foi entregue ao Departamento de Investigação e Ação Penal de Almada.

Não será a primeira vez que a mulher em causa, detida pela GNR, estará envolvida num caso de racismo.

A situação aconteceu no passado sábado. A mulher de 57 anos estaria alcoolizada e terá proferido insultos racistas ao grupo num restaurante na Costa da Caparica.

Durante o incidente, a suspeita terá chegado a pedir que saíssem do restaurante e voltassem para África. A mulher foi detida pelas autoridades, depois de desavenças com a GNR mas, mais tarde, acabou por ser libertada. O caso foi divulgado nas redes sociais pela atriz brasileira, mãe das crianças.

Veja a reportagem do Fala Portugal:

MP abre investigação ao caso de insultos racistas na Caparica