Portugal ultrapassa a barreira dos 80 mil nascimentos em 2022

Portugal ultrapassou a barreira dos 80 mil nascimentos em 2022
Rene Asmussen, Pexels.com
PUB

Nasceram mais quatro mil bebés do que no ano anterior.

Depois da quebra histórica de 2021, a natalidade em Portugal voltou a acelerar em 2022.

Segundo dados do Programa Nacional de Rastreio Neonatal, que cobre quase a totalidade de nascimentos no país, no último ano foram estudados 83 436 recém-nascidos. Um aumento superior a 5% relativamente ao ano anterior, quando nasceram 79 217 crianças, o que representa o menor número de nascimentos de que há registo, desde o início do rastreio do ‘teste do pezinho’.

Antes deste mínimo, o ano mais fraco em termos de nascimentos tinha sido verificado em 2014 com 83 mil e 100 exames. No sentido inverso, 2000 mantém-se com o recorde de 118 mil 577 bebés. 

Durante o ano de 2022, setembro foi o mês em que foram realizados mais testes do pezinho, seguido de agosto e novembro. Por outro lado, abril, fevereiro e janeiro foram os meses em que se verificaram menos rastreios a bebés.

Olhando para o mapa, os Açores foram a única região do país que rastreou menos recém-nascidos em 2022 face ao ano anterior. Já Portalegre igualou o número de nascimentos.

Em termos de cidades, Lisboa lidera com mais de 24 mil e 800 bebés examinados, seguida do Porto com mais de 15 mil rastreios.

De sublinhar que os testes do pezinho são realizados a partir do terceiro dia de vida e permitem prevenir e diagnosticar precocemente 27 doenças, possibilitando uma atuação mais imediata e um desenvolvimento mais saudável das crianças.