fbpx
Select Page
Portugal

Português morto em Londres por quatro adolescentes

Wilham Mendes foi roubado e esfaqueado na capital britânica depois de sair do trabalho.

18 Junho, 2019 - 16:19

Record TV

O jovem português foi esfaqueado uma hora depois de deixar o restaurante onde trabalhava.

Durante a leitura da acusação no Tribunal Central de Londres, Oliver Glasgow, procurador público britânico, contou que Wilham, na altura com 25 anos, foi atacado por quatro rapazes, pouco depois do grupo ter deixado escapar outra vítima.

“Ele não tinha qualquer noção do perigo que corria”, continuou Glasgow.

Wilham, natural da Guiné-Bissau e com nacionalidade portuguesa, era ajudante de cozinha num restaurante em Covent Garden, no centro de Londres. O jovem foi atacado na noite de 21 de dezembro quando saia do trabalho rumo a Tottenham, onde vivia sozinho.

Pouco depois da meia-noite, Mendes é apanhado em câmaras de videovigilância a carregar um saco do restaurante e uma mala pessoal, ao mesmo tempo que se vê outro jovem a fugir do grupo.

Nas imagens é possível ver Mendes a tentar fugir do grupo até que depois de uma luta e fuga por ruas interiores, o português, praticante de pugilismo amador, “foi violentamente esfaqueado e deixado a morrer”, afirmou o procurador Oliver Glasgow. As imagens de videovigilância mostram os quatro adolescentes a abandonar o local “calmamente”, um deles a limpar a faca e o outro a segurar a mala roubada.

Posteriormente, nas imagens hoje apresentadas em Tribunal, é possível ver dois dos jovens a celebrar o ataque com um toque de punhos fechados.

A acusação referiu um “trilho de sangue” no chão e que a autópsia revelou que Mendes levou uma facada que lhe perfurou 10,5 centímetros e atingido intestinos e a via cava inferior.

William Mendes morreu a caminho do hospital na sequência de uma paragem cardiorrespiratória, tendo o óbito sido declarado às 02:00 horas de 22 de dezembro.

Os menores, com idades entre os 15 e 17 anos, são acusados de sete crimes, incluindo o de homicídio que em Tribunal negaram.

O julgamento está previsto continuar durante cerca de seis semanas e a decisão será deliberada por um júri.

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa