Presidente da Eslovénia impedido de embarcar em avião da TAP

Presidente da Eslovénia impedido de embarcar em avião da TAP

Situação está a ser encarada como um incidente diplomático e já custou ao estado português 40 mil euros.

O presidente da República da Eslovénia foi impedido de embarcar num voo da TAP, em Lisboa, depois de uma visita de Estado a Portugal.

A situação está a ser encarada como um incidente diplomático e já custou ao estado português 40 mil euros.

O caso insólito aconteceu perto das 6:30 da manhã da passada quarta-feira. Um comandante da TAP impediu a comitiva do presidente da República da Eslovénia de embarcar no voo de regresso ao seu país, depois de uma visita de estado a Portugal.

A comitiva de Borut Pahor chegou mesmo a fazer o check-in, mas ter-se-á atrasado a chegar até à porta de embarque

Apesar da aeronave ainda estar imobilizada e com os travões colocados nas rodas, o piloto não autorizou o embarque do grupo de 15 elementos, e o voo acabou por partir de Lisboa atrasado, uma vez que as bagagens do grupo já estavam no porão e tiveram de ser retiradas.

De acordo com o Correio da Manhã, a equipa acabou por contratar um voo privado que partiu de Tires, em Cascais, para transportar o chefe de Estado e metade da comitiva, e que terá custado 40 mil euros ao Estado Português, uma vez que a presença de Borut Pahor em Portugal aconteceu na sequência de um convite da Presidência da República.

A TAP já lamentou o transtorno causado, mas garantiu que em todas as fases do processo foram aplicadas e cumpridas as normas e legislação em vigor.