fbpx
Select Page
Portugal

Refeições escolares motivam quatro queixas por dia

Desde o início deste ano letivo já foram apresentadas 600 reclamações.

26 Maio, 2019 - 16:11

Patrícia de Freitas

Reclamar porque a comida está fria, pouco cozinhada ou é servida em reduzidas quantidades já não são as razões que mais motivam queixas sobre as refeições escolares ao Ministério da Educação. Ao invés de alunos e diretores, agora até são os pais quem reclamam mais, devido à fraca qualidade dos alimentos.

Contudo, o serviço de refeições nos estabelecimentos escolares tem vindo a melhorar e, prova disso, é a redução de 25% das queixas apresentadas até agora durante o ano letivo que decorre, em relação ao anterior.

Segundo apurou o Jornal de Notícias, à tutela chegaram 600 queixas em 147 dias de aulas, o que dá uma média de 4 reclamações diárias sobre o que é servido nos refeitórios aos alunos.

São menos 211 reclamações relativamente a 2017/2018. Número pelo qual o Ministério da Educação se congratula devido ao reforço da fiscalização e ao facto de os encarregados de educação poderem aceder aos refeitórios.

A Associação Nacional de Dirigentes Escolares reconhece que há mais acompanhamento do que é feito nas cantinas mas continua a reiterar que o serviço não melhorou.

Por sua vez, a Confederação Nacional de Pais não deixou de apontar aquele que considera ser o principal problema do setor: os baixos preços unitários das refeições não garantem que as mesmas sejam confecionadas com matérias-primas de qualidade.

No período letivo corrente apenas uma empresa concessionária de quase 600 refeitórios escolares foi multada, sobretudo por falta de meios humanos.

PUB

Últimas

SHARE RECORD TV MAGAZINE

Receba a nossa Newsletter

Record TV Europa