Seca em Portugal

PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

A chuva que caiu nos últimos dias teve um impacto praticamente nulo na seca em Portugal. Veja a reportagem especial do Fala Portugal.

Diz o provérbio que, quando não chove em fevereiro, nem bom prado nem bom palheiro. E não poderia fazer mais sentido. A chuva que caiu nos últimos dias teve um impacto praticamente nulo na seca em Portugal. A região do Alentejo é a que mais preocupa. Sem pasto, os produtores de animais já estão a usar alimento que estava reservado para o verão, mas muitos têm de o comprar. As barragens registam mínimos históricos de água, o que levou ao aparecimento de aldeias que há décadas estavam submersas.

A terra está adormecida, seca, empedernida, privada do grande sustento, com pouca ou nenhuma vida a despontar…

Em Castro Verde, no coração do Baixo Alentejo, os dias secos, com temperaturas a lembrar uma primavera fora de tempo, estão a deixar os agricultores num autêntico desespero.

O inverno sem chuva veio complicar ainda mais as contas para os agricultores desta região. As 1700 ovelhas de António Banza já estão a ser alimentadas à base de tacos, uma mistura de cereais, que serve apenas para enganar a fome.

 A escassez de alimento é ainda pior para os bovinos que precisam de pasto mais alto.

A Associação de Agricultores do Campo Branco, que representa os agricultores da região, traça um cenário preocupante. Os preços das rações, palhas e fenos estão a tornar-se insustentáveis e a tendência não poderia ser pior.

Sem acesso à água do Alqueva, a aposta destes produtores afunila-se na agricultura de sequeiro. É menos rentável do que as culturas de regadio, mas é aquilo que o solo e a meteorologia permitem.

Veja a reportagem na íntegra: