PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

O laboratório Pantest, localizado em Oliveira de Frades, distrito de Viseu, foi o primeiro do país a receber luz verde da Autoridade Nacional do Medicamento para fabricar testes para detetar a covid-19.

A morada parecia ser a de uma zona cinzenta associada a uma área industrial, mas o sol, a paisagem e o ar puro de Oliveira de Frades, no distrito de Viseu, receberam-nos de forma acolhedora. É entre vales que se fabricam testes rápidos para a covid-19 totalmente portugueses.

Ensaio clínico sem precedentes

 

A empresa patrocinou o Campeonato Europeu de Hóquei sub-21, que se realizou em Paredes, em meados de dezembro de 2021. Foi responsável por garantir a testagem de todos os elementos das seleções que participaram no evento desportivo. Uma iniciativa que foi considerada o primeiro ensaio clínico realizado em Portugal com entidades portuguesas.

No laboratório português, Luísa Pereira, engenheira responsável da Direção Técnica dos Dispositivos Médicos, e Susana Almeida proporcionaram-nos uma visita guiada a boa parte dos 4 200 metros quadrados das instalações da Pantest.

Vestidos a rigor, passamos pelo corredor de ar frio para higienizar e entrarmos no espaço dedicado à produção de testes rápidos. Neste dia, o trabalho era dedicado à composição de kits individuais e profissionais de testes para a covid-19.

Um processo rigoroso e uma linha de montagem que tivemos oportunidade de acompanhar. Cada equipa tem uma tarefa e tudo é verificado no circuito. Caso contrário, e na ausência de um componente, todo o kit pode ficar obsoleto. A engenheira Luísa explica-nos que “são testes afetados pela humidade e por isso leva um dissecante no seu acondicionamento e a devida selagem, depois passa por um processo de embalamento”.

 

Testes made in Portugal
Laboratório Pantest | © Record TV Eurpa

Primeiro laboratório licenciado pelo INFARMED

Fundada em 2014, a empresa dedica-se desde então à criação e produção de meios de diagnóstico. O mercado externo era o principal cliente de testes rápidos de sífilis, malária, dengue, tuberculose e outras patologias.

Quando a pandemia surgiu procuraram posicionar-se no mercado e foi o primeiro laboratório português a ser licenciado pelo INFARMED para o fabrico de testes rápidos para detetar o vírus Sars-CoV-2. “Ao entrar no mercado, foi fácil a nossa adaptação porque a empresa estava preparada para testes rápidos”, revela Luísa Pereira.

Testes made in Portugal
Laboratório Pantest | © Record TV Eurpa

Crescimento e reconhecimento

A empresa dedicou-se, durante o período crítico da pandemia, à produção dos testes rápidos para detetar a covid-19. Com o aumento da testagem houve alturas em que o laboratório fabricava 50 mil testes diários. Um apoio ao combate à pandemia no país e que se revelou uma mais-valia para a instituição.

A produção nacional destes meios de diagnóstico conquistou os portugueses e a empresa ganhou projeção e notoriedade no mercado interno. “Foi mesmo a pandemia que acabou por nos lançar cá. Temos farmácias e clínicas que pedem especificamente o nosso teste por ser produzido cá em Portugal e isso é um motivo de orgulho para a empresa”, destaca Susana Almeida.

FONTE© Neirfy, Canva.com