PUB
Leaderboard - Pub CTT Western Union

Ele é um dos maiores nomes do humor do Brasil. Whindersson Nunes, de 27 anos, é comediante, youtuber, cantor, compositor e ator! Possui mais de 58 milhões de seguidores nas suas redes sociais e esteve à conversa com a Record TV Europa sobre o percurso da sua carreira e todos os sonhos que pretende alcançar.

[00:00:44] Tu dizes que todos nós devíamos ter um propósito de vida. Qual é o teu?
Whindersson Nunes: Nem tudo o que parece é. Eu acredito muito nisso. Geralmente as pessoas tem receio de quem tem tatuagens na cara. Eu tenho tatuagens na cara e só sei fazer piadas, não faço mal a ninguém. [risos] Muitas vezes vou para os Estados Unidos, onde nem todos me conhecem, e por vezes as pessoas passam por mim na rua e começam a caminhar para o outro lado da rua. Acham que eu, por ter tatuagens, vou fazer mal a alguém. Mas não. Eu faço grandes concertos, gravo e tento mostrar a todos que uma coisa não tem nada a ver com outra.  

[00:01:49] Estás num ponto da tua vida e num patamar da tua carreira que tudo tem que correr bem. O que é que acontece quando algo falha? Como é que lidas com isso?
W: Antigamente ficava muito agoniado e transtornado com a situação. Agora ajo com mais naturalidade, pois acho que não há nada para fazer nessas situações. Por exemplo, fizemos um concerto num estádio e começou a chover até para cima de mim. Eu pensei: “Se houver gente incomodada as pessoas podem sair e serão reembolsadas. Os que quiserem participar neste momento da forma que ele é, ficam comigo.”. Acabei por fazer uma hora e meia de espetáculo. Se isto tivesse acontecido anteriormente eu tinha ficado agoniado, saia do palco e chorava. Eu chorava muito. Dessa vez não fiquei aflito, foi tudo muito natural.

[00:03:13] Como é que te preparas para um espetáculo?
W: Quando eu me meto pela estrada e o público compra bilhetes para me ver, eu não posso fazer qualquer coisa. Tenho que fazer um ‘show’ bem feito. Geralmente faço testes durante um mês. Às vezes faço espetáculos específicos de testes e chamo os fãs. Em Fortaleza tive um mês e fiz 23 espetáculos, foram todas as quartas-feiras, quintas-feiras, sextas-feiras, sábados e domingos. É desta forma que dá para repetir as piadas e ver as inúmeras formas que elas podem ser ditas. É ótimo para ver se as piadas funcionam ou não.

[00:04:33] Esse exemplo na cidade de Fortaleza mostra o teu foco e determinação. Quando eras miúdo, o teu pai chegava a casa cansado do trabalho e tu fazias-lhe massagens nos pés, eras muito carinhoso com ele. Achas que ele é um exemplo para ti e que faz com que essas tuas características todas se realcem?
W: Nunca pensei dessa forma, mas acho que sim. Ele trabalhava muito, por isso não conseguia vê-lo muitas vezes. Eu via que ele sabia comunicar bem com as pessoas e aprendi muito com ele.

[00:05:14] Como é que tu te inspiras para criares um espetáculo?
W: Eu não tenho tempo para me inspirar em alguma coisa em específico. Estou sempre a fazer coisas. [Risos] Mas, eu adoro assistir a filmes, ir para o estúdio gravar e treinar! O exercício físico ajuda-me a que eu esteja mais apto para enfrentar o meu dia e a ser resiliente. Já faço boxe há 5 anos e tem me ajudado imenso.

[00:08:06] Estiveste em Portugal para gravar mais um show numa das maiores plataformas mundiais. Como foi a sensação?
W: Foi muito bom… Portugal foi onde eu fiz o meu maior espetáculo fora do Brasil, foram cerca de 10 mil pessoas.

[00:08:22] Achas que o público português é fácil de soltar uma gargalhada?
W: É, bem fácil. [Risos]. Para um comediante isso é ótimo, porque o ‘flow’ fica muito bom. Estou entre amigos em Portugal, não estou perto de pessoas que me julgam.

Há público que precisa de ser convencido a rir e em Portugal isso não acontece. É ótimo, porque o comediante solta-se muito mais e sente que está entre amigos.

[00:09:14] Na tua carreira até agora qual foi o momento mais marcante para ti?
W: O espetáculo da chuva foi muito bom, porque tive aquele ‘friozinho na barriga’. Já tinha passado 30 minutos de espetáculo e eu ainda estava nervoso! Esse momento foi muito bom.

[00:11:52] No futuro o que é que podemos esperar de ti?
W: Um filme que vou fazer no começo do próximo ano. Eu queria ser um astro do cinema. [risos]

[00:12:13] Qual é o conselho que levas para a tua vida?
W: Viver o momento no presente, não ficar agarrado no passado nem no futuro que ainda nem existe.

FONTED.R.