António Gaspar - Fisioterapeuta da Seleção Portuguesa de Futebol e da António Gaspar, Physio Therapy & Performance.
António Gaspar
Website | + posts

Fisioterapeuta da Seleção Portuguesa de Futebol e da António Gaspar, Physio Therapy & Performance.

A dor na cervical e no ombro é o segundo distúrbio musculoesquelético mais comum, com cerca de metade da população adulta a relatar ter sentido dor nessa zona nos últimos seis meses.

Há uma maior prevalência desta condição em trabalhadores de escritório que realizam tarefas, como trabalhar ao computador, que implicam contrações contínuas de baixa intensidade dos músculos desta região. Outras atividades profissionais que reportam estes quadros clínicos são os cabeleireiros e dentistas.

Associados às patologias de ombro e cervical existem, frequentemente, elevados índices de incapacidade e perda significativa de qualidade de vida. As causas podem ser diversas pelo que deve ser feito um diagnóstico criterioso da condição clínica, com avaliação nomeadamente da sintomatologia álgica, amplitudes articulares e força.

É através da avaliação que o clínico, nomeadamente o fisioterapeuta, consegue identificar sinais e sintomas, como fraqueza não associada à dor, febre, perda motora e sensitiva súbita, que poderão fazer suspeitar de patologia séria e encaminhar para especialidade própria.

Na existência de quadro de patologia do ombro, o exercício é a ferramenta de primeira linha pelo que o fisioterapeuta deve, ajustando à condição clínica e capacidade física da pessoa, estimular esta abordagem e o trabalho autónomo e de autogestão da condição clínica, quando possível.

No que diz respeito à dor cervical, o que atualmente se defende é a intervenção através de educação para a condição clínica e promoção de hábitos de vida mais ativa e saudável, plano de exercícios e técnicas de terapia manual, isto de forma genérica já que, mediante a avaliação, a intervenção pode ser ajustada.

Atualmente, existe tecnologia ao dispor da Fisioterapia, como a eletromiografia de superfície, que permite avaliar, de forma mais objetiva, a atividade nervosa e ordem de ativação muscular o que pode ser benéfico nestas condições já que ajuda, através do exercício e de estímulos visuais, a produzir alterações instantâneas que permitirão modular os sintomas, aliviando a dor, e simultaneamente trabalhar as qualidades físicas necessárias à boa resolução do quadro clínico.

FONTETima Miroshnichenko