Morre após filha ser diagnosticada com cancro terminal

Morre após filha ser diagnosticada com cancro terminal
Envato
PUB

Tony Courtney sofreu um ataque cardíaco três semanas antes da filha morrer devido a um cancro do pâncreas.

Um homem morreu três semanas antes da filha sucumbir a um cancro do pâncreas. Tony Courtney de 70 anos sofreu um ataque cardíaco fulminante durante o trabalho, semanas antes da filha morrer devido ao diagnóstico de cancro terminal.

A família acredita que o homem “morreu de coração partido” devido à doença da filha.

Angela Courtney, de 47 anos, foi diagnosticada com um cancro do pâncreas a janeiro de 2021, depois dos médicos acreditarem que esta sofria de uma hérnia. A britânica, mãe de uma criança de seis anos, ainda passou por alguns tratamentos de quimioterapia até se perceber que a doença estava em estado terminal.

Tony Courtney acabaria por falecer a 14 de dezembro do ano passado, altura em que a família fazia os preparativos de Natal. Três semanas depois, a 3 de janeiro, Angela morreu devido à doença.

A família realizou uma cerimónia conjunta na sua casa em Huyton, Liverpool, no Reino Unido.

“Gostamos de acreditar que ele morreu antes dela porque ele não aguentou mais a doença da filha”, escreveu a família no Facebook.