Rússia reitera ameaças sobre guerra nuclear

Rússia reitera ameaças sobre guerra nuclear
PUB

Medvedev alertou Ocidente contra o envio de armamento pesado à Ucrânia.

O vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, o ex-presidente Dmitri Medvedev, alertou hoje o “Ocidente” contra o envio de armamento pesado à Ucrânia afirmando que a derrota russa numa guerra convencional pode provocar um conflito nuclear.

“Na base da NATO em Ramstein (Alemanha) os grandes líderes discutem novas táticas e estratégicas, assim como o abastecimento de novas armas e sistemas de ataque à Ucrânia. Isto acontece depois do Fórum de Davos onde foliões ‘atrasados mentais’ repetiram como um mantra:’para se conseguir a paz, a Rússia deve perder'”, afirmou Medvedev ameaçando com a possibilidade de um agravamento da situação militar.

“E a nenhum desses miseráveis lhes ocorre retirar uma conclusão elementar: a derrota de uma potência nuclear numa guerra convencional pode provocar uma guerra nuclear”, acrescentou.

As posições de Medvedev foram expressas através do sistema digital de mensagens Telegram.    

Na mesma declaração, o vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia reitera as mesmas ameaças: “as potências nucleares não perdem os grandes conflitos de que dependem o seu próprio destino”. 

“Isto deveria ser óbvio para qualquer pessoa. Inclusivamente para um político ocidental que conserve, pelo menos, o mínimo rasgo de inteligência”, declarou.  

O ex-vice-presidente da Rússia emite novas ameaças sobre a possibilidade de um conflito nuclear precisamente na véspera da reunião do Grupo de Contacto para a Defesa da Ucrânia, na base aérea norte-americana de Ramstein na Alemanha.

Os países que apoiam Kiev devem anunciar novas ajudas militares à Ucrânia.

No mesmo sentido, hoje o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel reúne-se o chefe de Estado e membros do governo prevendo-se encontros onde deve discutir novas ajudas militares à Ucrânia, país que voltou a ser invadido pela Rússia em fevereiro do ano passado.