PUB

A leiloeira Julien’s Auctions, em parceria com o canal de televisão Turner Classic Movies (TCM), vai promover a venda de bens da eterna estrela, a 17 e 18 de dezembro. Estima-se que o leilão, intitulado ‘Icons & Idols Hollywood’, possa arrecadar perto de 80 mil euros.

Entre os objetos pessoais da atriz, o acervo inclui um cartão escrito por Charles Stanley Gifford, o seu pai biológico, para a artista. 

Scott Fortner, historiador de Marilyn Monroe, colecionador e coapresentador do podcast All Things Marilyn, é também o curador do leilão de parte do espólio da diva do cinema e ressaltou a importância de itens raros, como o cartão.

“Descobri o cartão por acaso enquanto preparava os arquivos para o leilão. Esta é a única evidência documentada conhecida de um relacionamento entre Marilyn e Gifford, que resolve o mistério sobre se ela conhecia ou não a identidade do seu pai biológico e se mantiveram contacto”, contou.

Pertences de Marilyn Monroe vão a leilão
Marilyn Monroe, estrela intemporal de Hollywood, terá parte do seu espólio leiloado em breve | © D.R.

Desejo de melhoras

O cartão – assinado por Stanley Gifford – deve ser vendido por um valor entre os dois e os três mil euros. “Querida Marylyn” – com o nome de Monroe escrito, assim, incorretamente -, começa a mensagem de desejo de rápidas melhoras quando a artista estava hospitalizada. “Esta pequena nota alegre de melhoras vem especialmente para dizer que muitos pensamentos e desejos também estão com você todos os dias. Uma pequena oração também”, pode ler-se.

O nome verdadeiro do ícone de Hollywood era Norma Jeane Mortenson e a sua mãe, que trabalhou para Gifford, chamava-se Gladys Pearl Baker. No entanto, Monroe não teve um relacionamento com o pai enquanto crescia. O comunicado de imprensa do leilão explica: “Acredita-se que Gifford não quisesse chatear a sua esposa e filhos ao permitir que Monroe fizesse parte da sua vida”, por ser fruto de uma relação extraconjugal.

Além desse raro artefacto pessoal, o leilão também apresentará vários produtos de beleza da atriz, incluindo batons, pestanas postiças, sombras e muito mais. Também haverá vários vestidos que pertenciam a Marilyn. Notas e correspondências adicionais também serão colocadas a leilão, bem como fotos, o seu livro de cheques pessoal, o último cartão de membro do Screen Actors Guild e um arquivo médico relacionado com uma cirurgia plástica que ela fez e que deve ser vendido por 29 mil euros.

Pola Changnon, diretora-geral do canal TCM, explica que “apesar dos muitos livros, filmes e histórias que existem sobre a vida da atriz, ela sempre foi uma estrela enigmática e sedutora”.

“Este leilão aproxima-nos da pessoa real que ela era, e Julien fez um trabalho incrível ao organizar este vislumbre sobre a sua vida tão curta”, conclui. Marilyn Monroe morreu aos 36 anos – a 4 de agosto de 1962, em Los Angeles, nos EUA -, mas ficou para a história como uma das maiores divas que a sétima arte conheceu.

FONTED.R.