Cristiane e Renato Cardoso - Share Magazine - Opinião
Cristiane e Renato Cardoso
+ posts

Apresentadores ‘The Love School

O que falar e como falar são pontos muito importantes. Mas não adianta muito dominar o quê e o como se a pessoa não souber quando falar. Há hora de falar e hora de calar.

Nem sempre quando a mulher está louca para conversar é o momento em que o marido está pronto para ouvir – como quando ele está assistindo ao futebol, por exemplo.

Da mesma forma, não convém ao marido falar quando a esposa está estressada ou naqueles dias… Quando um dos dois está muito nervoso, também não é a melhor ocasião para dizer tudo o quem vem à cabeça.

Deixar o nervosismo passar, saber esperar o momento em que o parceiro está de bom humor e aberto à conversa, tudo isso faz parte de uma boa comunicação.

Concordar em discordar

Na vida conjugal vocês já devem ter percebido que nem sempre é possível chegar a um acordo sobre tudo. A melhor solução, nesses casos, pode ser concordar em discordar. Isso acontece quando vocês têm opiniões diferentes sobre determinado assunto, e, por mais que tenham tentado argumentar, não conseguiram convencer um ao outro.

Por exemplo, um de vocês acha que o dinheiro extra do orçamento deve ser destinado às férias, mas o outro entende que o mais correto é economizar. Os dois têm razões válidas – então, o que fazer? O melhor, em vez de brigar, é simplesmente concordar que vocês discordam
sobre o assunto, ou seja, não fazer disso um grande problema.

A partir daí, num espírito de respeito e compreensão, vocês podem negociar uma solução aceitável para os dois. Ambos terão de abrir mão de alguma coisa, compensar o outro que cedeu de alguma forma, mas a prioridade é sempre a relação.

Por opção dos autores, esta crónica está escrita em português do Brasil. Extraída do livro ‘120 minutos para blindar seu casamento’.